DCE JML

Convocatória do Conselho de Entidades de Base – CEB!

Postado em

ImagemCamaradas, o primeiro Conselho de Entidades de Base (CEB) deste ano ocorrerá do dia 22 de feveiro (a partir das 18hr) ao dia 24 de fevereiro.

— Onde será?
Na sede do DCE da UFC! Em Fortaleza!

— Como posso ir?
Galera, todas as entidades devem vir! E as entidades tem o DEVER de estarem presentes, representando os e as estudantes dos seus respectivos cursos (cobrem a presença dos seus representantes, é muito importante!)

Além do planejamento do próximo período de lutas, também será um espaço de articulação, integração e formação política das entidades de base (CA’s e Gremios). A convocatória abaixo deve servir para o pedido de auxilio de custos, e caso não dê certo, por gentileza nos procurar. 

Há braços, 
Bruno Thiago. 

PS.: 

Link para download no formato PDF:http://issuu.com/brunothiago9/docs/convocat__ria_-_ceb

Anúncios

Sejam Bem-Vindos!!

Postado em Atualizado em

É com imenso prazer que a atual gestão do Diretório Central dos Estudantes José Montenegro de Lima abre as portas do IFCE para recebê-los. A entrada de vocês no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará é uma vitória e uma grande satisfação para o movimento estudantil.
É com imenso prazer que a atual gestão do Diretório Central dos Estudantes José Montenegro de Lima abre as portas do IFCE para recebê-los. A entrada de vocês no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará é uma vitória e uma grande satisfação para o movimento estudantil.

É com imenso prazer que a atual gestão do Diretório Central dos Estudantes José Montenegro de Lima abre as portas do IFCE para recebê-los. A entrada de vocês no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará é uma vitória e uma grande satisfação para o movimento estudantil.

Dentro do IFCE, o DCE é o órgão máximo de representação dos e das estudantes.

O DCE é uma entidade de muita relevância nos rumos da educação brasileira. Começamos nossa gestão construindo Assembleias bastante representativas em três campi, que debateram suas demandas específicas. Estivemos juntos com os Centros Acadêmicos e Grêmios na luta por mais vagas e mais incentivos à pesquisa, quando os estudantes questionaram as limitadas vagas para o CONNEPI, um dos principais eventos de pesquisa dos IFs. Continuamos na luta pela aprovação imediata do Novo Regulamento de Assistência Estudantil, construído coletivamente por estudantes e assistentes sociais, com delegados escolhidos na base, em todos os 23 campi do IFCE. Estivemos juntos aos companheiros das Universidades Estaduais (UECE, URCA e UEVA), contra o sucateamentos e desinteresse do governo CID Gomes. E também fomos para as ruas, lutar contra o aumento da passagem e pela entrega imediata das carteirinhas (que até hoje não foram entregues) na cidade de Fortaleza, acompanhando as manifestações dos estudantes de Teresina, Vitória, Uberlândia e outras tantas cidades do país.

Ano passado, fomos às ruas junto com a Juventude Brasileira para dizer que não queremos essa COPA que exclui, remove e marginaliza as mulheres, a população mais pobre e as comunidades tradicionais (Indíos e Quilombolas) e que repudiamos o corte de verbas sociais, principalmente da EDUCAÇÃO, apresentado pelo Governo Federal. Exigimos os 10% do PIB para Educação Pública Já.

E agora, queremos convidar você, a partilhar dessas lutas conosco! Queremos fazer do IFCE um instituto público, gratuito e que priorize a expansão com qualidade e responsabilidade, com uma assistência estudantil que não seja assistencialista, mas que contribua com a formação dos estudantes e que garanta a permanência da juventude mais precarizada na instituição. Reivindicamos uma Instituição com mais professores e técnicos concursados. Queremos mais cores e mais diversidade!!

Parabéns e sejam bem-vindos!

4¤ Encontro de Profissionais das Diretorias e Coordenadorias de Assuntos Estudantis do IFCE

Postado em Atualizado em

Grupo de discussão e Elaboração do novo Regulamento da Assistência Estudantil do IFCE e 4¤ Encontro de Profissionais das Diretorias e Coordenadorias de Assuntos Estudantis do IFCE.
Grupo de discussão e Elaboração do novo Regulamento da Assistência Estudantil do IFCE e 4¤ Encontro de Profissionais das Diretorias e Coordenadorias de Assuntos Estudantis do IFCE.

Grupo de discussão e Elaboração do novo Regulamento da Assistência Estudantil do IFCE e 4¤ Encontro de Profissionais das Diretorias e Coordenadorias de Assuntos Estudantis do IFCE.

O tema foi “Construir projetos integrados e articulados, visando o êxito acadêmico dos estudantes do IFCE na perspectiva da educação e crítica.” Foram discutidas atividades que serão traçadas pelos profissionais envolvidos na assistência ao estudante. Contou com a presença assistentes sociais, psicólogos, odontólogos e demais profissionais. Houve também a presença de estudantes. Este espaço foi muito rico em debates para a melhoria da interação dos profissionais com os estudantes.

DCE José Montenegro de Lima: PRESENTE!!

Parabéns aos Novos Professores e Professoras do IFCE!!!

Postado em Atualizado em

Parabéns aos Novos Professores e Professoras do IFCE!!!
Parabéns aos Novos Professores e Professoras do IFCE!!!

SABE QUEM TÁ INDO PRA MINAS GERAIS TE REPRESENTAR? NÃO? NEM NÓS!

Postado em Atualizado em

 

A escolha de delegados é regulada pelo regimento do congresso (o link estará no final da nota), e exige que o processo seja democrático e amplamente debatido. Com período de inscrições amplamente divulgado e período de campanha, finalizando a escolha dos estudantes com VOTO EM URNA, exclusivamente, não tendo outra maneira de eleger delegados (as).  Contudo, há anos o IFCE envia representantes sem que os e as estudantes ao menos saibam. Sem processo democrático de escolha e, mais agravante, sem o conhecimento dos estudantes.
A escolha de delegados é regulada pelo regimento do congresso (o link estará no final da nota), e exige que o processo seja democrático e amplamente debatido. Com período de inscrições amplamente divulgado e período de campanha, finalizando a escolha dos estudantes com VOTO EM URNA, exclusivamente, não tendo outra maneira de eleger delegados (as).
Contudo, há anos o IFCE envia representantes sem que os e as estudantes ao menos saibam. Sem processo democrático de escolha e, mais agravante, sem o conhecimento dos estudantes.

Salve galera, como acumulo de denuncias de estudantes do interior e da capital, o DCE-JML (gestão É Preciso Ter RAÇA!) vem por meio desta nota externar sua posição diante do processo de mobilização para o próximo Conubes e convocar os e as estudantes a aprofundar o processo de reflexão de como se organiza o movimento estudantil.

Mas, que é esse negócio de Conubes?

A UBES (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas) é entidade similar a UNE, mas, ao contrário desta, só representa os e as estudantes da educação básica (ensino fundamental e médio), ensino técnicos e pré-vestibulares, e tem como papel lutar pelos direitos dos estudantes, através das lutas por melhorias na educação, seja organizando os estudantes para lutar por seus direitos, seja negociando junto aos governos melhorias para o conjunto dos estudantes e escolas brasileiras.

Conubes, por sua vez, é o congresso nacional da UBES. Que ocorre a cada dois anos, e define as diretrizes de atuação da entidade e lutas importantes a ser travadas no próximo período. Além de escolher a nova diretória para dirigir a entidade nos dois anos conseguintes. O mencionado congresso ocorrerá próximos dias 28, 29, 30 de novembro e 01 de dezembro, em Minas Gerais.

Todos os estudantes das escolas brasileiras e campus (no caso das instituições federais que fornecem ensino médio e/ou técnico) podem e devem escolher seus representantes para representá-los e lutar por seus direitos no congresso da UBES: os (as) delegados (as).

A escolha de delegados é regulada pelo regimento do congresso (o link estará no final da nota), e exige que o processo seja democrático e amplamente debatido. Com período de inscrições amplamente divulgado e período de campanha, finalizando a escolha dos estudantes com VOTO EM URNA, exclusivamente, não tendo outra maneira de eleger delegados (as).
Contudo, há anos o IFCE envia representantes sem que os e as estudantes ao menos saibam. Sem processo democrático de escolha e, mais agravante, sem o conhecimento dos estudantes.

CASOS EMBLEMÁTICOS

Campus Umirim

Na última semana, nos chegaram denúncias dos e das estudantes do campus de Umirim. Uma estudante X (que, obviamente, não vamos mencionar o nome, por avaliar que aqui não se trata de uma questão de cunho pessoal, e prezando pela integridade da pessoa mencionada) estaria recolhendo assinaturas dos estudantes do campus, dizendo que tinha sido eleita por uma organização política, notavelmente o mesmo agrupamento político que esteve três anos a frente do DCE-JML, como delegada. Contudo, quem elege delegados são os estudantes, não os agrupamentos políticos. Esta prática já é conhecida no IFCE: as assinaturas serão utilizadas para falsificar ata de eleição, simulando processo eleitoral que jamais ocorreu.

Em todo país, estas mesmas organizações se digladiam para levar mais delegados (as) ao congresso para possuírem mais votos e, desta maneira, possuir maioria na direção nacional da entidade. Estes métodos corruptos têm sido utilizados para tiragem de delegados tanto pra UNE, quanto pra UBES no IFCE há anos. Nossa gestão se opõe a este método, e se propõe a combatê-las, fazendo posicionamentos claros e propondo ao debate ao conjunto dos estudantes.

Em Umirim, depois de recebida a denuncia, o DCE orientou que o caso fosse democraticamente discutido com os e as estudantes. Vários estudantes, junto ao Grêmio daquele campus e a direção do campus, apuraram as denuncias e sabotaram o “golpe” em andamento.

Campus Fortaleza

Ano passado, o grêmio do Campus de Fortaleza foi ao Encontro Nacional de Gremios (da UBES), em Recife. O ônibus para levar os e as estudantes do IFCE fora cedido pela instituição, contudo o processo de escolha dos estudantes que iam no ônibus fora feita de modo obscuro, escolhido a dedo, não sendo discutido amplamente com os estudantes de Fortaleza. Por sinal, várias pessoas de fora da instituição foram neste mesmo ônibus (não nos opomos à ida de pessoas de outras instituições, contudo entendemos que isso tenha que ser feita de maneira democrática, debatendo com os estudantes) e, alguns estudantes do Instituto que queriam ir, tiveram suas idas anuladas pela direção do Grêmio de Fortaleza, por motivos ate hoje não esclarecidos. Acreditamos que questões como essas devam ser debatidas amplamente, e decididas democraticamente quem irá!

Mesmo assim, o grêmio fora credenciado e habilitado para organizar o processo de escolha dos delegados do campus para representar os estudantes no congresso da UBES deste ano.

Mais uma vez, o processo se deu as escuras, e hoje temos delegados para irem representar os estudantes do IFCE – Campus Fortaleza, que com tudo ninguém sabe quem são. O processo de inscrição de chapa não fora divulgado, não fora passado em sala de aula, e certo dia apareceram urnas no pátio do IFCE.

Mas, e você, estudante do campus Fortaleza? Sabe quem irá te representar no processo congresso nacional da UBES? Fica a pergunta.

CONCLUSÃO

Acreditamos que a UBES seja um importante instrumento de mobilização e luta dos e das estudantes brasileiras, em torno da melhoria da educação. E, deve levantar as bandeiras do combate as opressões e dos 10% do PIB para a Educação já!, dentre outras bandeiras importantes. E que também deve ser democrática e enraizada nas comunidades estudantis. Contudo, para nós, isso não é possível quando este processo já começa, na sua base, com tiragem de delegados através de métodos corruptos e/ou pouco transparentes, e se faz deste processo apenas para aumentar a bancada dos seus agrupamentos no congresso, para medir força de quem é mais forte.

A Gestão É Preciso Ter RAÇA fez um mês de gestão essa semana. Nesse pouco tempo, temos nos esforçado para garantir os direitos estudantis, e fazer com que os estudantes tenham voz. Para isso, ate o momento já fora articulado três assembleias (de Fortaleza, de Umirim e Limoeiro), organizando os estudantes em torno de pautas e negociação com a reitoria pelas melhorias. Tem seguido nossa luta em torno das carteirinhas na Prefeitura e da pressão que temos feito na reitoria para que garanta a ida dos estudantes ao Connepi (que diz não ter dinheiro, enquanto o reitor esta viajando toda a America Latina)! É assim que cremos que o movimento estudantil deva caminhar. Com e para os estudantes. Sem métodos de uma antiga política que não dialoga e estar descolada da realidade estudantil! E, se organiza tão somente em épocas de eleição e viagens.

Atenciosamente,
Gestão É Preciso Ter RAÇA!

Estatuto do CONUBES: http://www.ubes.org.br/site/wp-content/uploads/2013/09/Ata-40-CONUBES-12.pdf

POR MAIS FINANCIAMENTO PARA NOSSAS PESQUISAS!!

Postado em Atualizado em

Nós do DCE JML, lutaremos cada vez mais ao lado dos centros acadêmicos, grêmios, e dos demais estudantes para que tenhamos financiamento suficiente para as viagens e eventos acadêmicos, com a garantia de uma política efetiva de financiamento (provinda da assistência estudantil) que contemple todos os estudantes que tiverem trabalhos aprovados em eventos.
Nós do DCE JML, lutaremos cada vez mais ao lado dos centros acadêmicos, grêmios, e dos demais estudantes para que tenhamos financiamento suficiente para as viagens e eventos acadêmicos, com a garantia de uma política efetiva de financiamento (provinda da assistência estudantil) que contemple todos os estudantes que tiverem trabalhos aprovados em eventos.

 

No dia 19 de novembro de 2013, a diretoria do DCE JML participou de reunião com representantes da Pró-Reitoria de Ensino (PROEN) e da Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação (PRPI).
A pauta foi a ida dos Estudantes ao VIII CONNEPI, que ocorrerá entre os dias 27 e 29 de novembro de 2013, na Bahia.

Participaram da reunião representando os estudantes:
Camila Cruz, Ana Catarina e Rômulo Martins.

Representado a PROEN:
Pró-reitor Reuber e Lucivânia, da diretoria acadêmica.

Representando a PRPI:
Glendo e Joélia (responsáveis pelas informações no IFCE do CONNEPI).

Segundo a PRPI, foram cerca de 600 trabalhos submetidos e aprovados, com cerca de 480 autores.
Ainda segundo a PRPI, a organização do evento disponibilizou 265 vagas garantindo alojamento e alimentação – almoço e jantar – , para os estudantes do IFCE. O IFCE dividiu essas vagas proporcionalmente ao número de trabalhos aprovados por campi, e nos casos em que só houve 3 ou 4 trabalhos no campus, todos foram contemplados.
Os estudantes também contarão com uma ajuda de custo de R$360,00 da reitora para se manterem na viagem.

Como nesse ano o número de trabalhos aumentou significativamente, a reitoria sugeriu os critérios abaixo (podendo ou não serem acatados pelos campi):

– Aluno Bolsista – CAPES, CNPQ – (que obrigatoriamente tem que apresentar trabalho em eventos científicos);
– Alunos que estão envolvidos em alguma pesquisa vinculada ao campus;
– Alunos que tem uma orientação acadêmica de professores.

Além dessas 265 vagas disponibilizadas pelo evento, alguns campi, segundo o seu orçamento próprio, vindo da assistência estudantil, resolveram contemplar mais estudantes, garantindo ônibus, alojamento e ajuda de custo.

Algumas dessas informações seguem em anexo.

A Instituição teve muitos trabalhos aprovados, e nós do DCE JML ficamos muito felizes e parabenizamos os e as estudantes, e seus orientadores(as) pelo esforço e dedicação.

Entretanto, não podemos deixar de fazer a crítica e observar que enquanto o reitor viaja a América Latina e o assessor de Relações Internacionais do IFCE viaja para o Canadá, a Instituição não tem planejamento – nem política – para o financiamento de seus estudantes para eventos de pesquisa, para garantir assim, a ida de todos que se esforçaram para produzir conhecimento. O que apenas nos mostra – e reforça – o caráter meritocrático de nosso ensino.

Nós do DCE JML, lutaremos cada vez mais ao lado dos centros acadêmicos, grêmios, e dos demais estudantes para que tenhamos financiamento suficiente para as viagens e eventos acadêmicos, com a garantia de uma política efetiva de financiamento (provinda da assistência estudantil) que contemple todos os estudantes que tiverem trabalhos aprovados em eventos.

Por 10% do PIB para a Educação Pública Já!